Sexta-feira da trigésima semana do Tempo Comum

Hoje é dia três de novembro, sexta-feira da trigésima semana do Tempo Comum.

Cada dia representa uma nova oportunidade
para acolher e celebrar o mistério de Deus
presente na nossa vida.
Hoje, começa a tua oração
com estas palavras de Clemente, 
bispo de Roma no século primeiro da era cristã:
«Como são agradáveis, como são maravilhosos
os dons de Deus!
A vida na imortalidade, o esplendor na justiça,
a verdade na liberdade, a fé na confiança,
a temperança na santidade».

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 14, 1-6] 

Jesus entrou, num sábado,
em casa de um dos principais fariseus,
para tomar uma refeição.
Todos O observavam.
Diante d’Ele encontrava-se um hidrópico.
Jesus tomou a palavra
e disse aos doutores da lei e aos fariseus:
«É lícito ou não curar ao sábado?».
Mas eles ficaram calados.
Então Jesus tomou o homem pela mão,
curou-o e mandou-o embora.
Depois disse-lhes:
«Se um filho vosso ou um boi cair num poço,
qual de vós não irá logo retirá-lo em dia de sábado?».
E eles não puderam replicar a estas palavras. 

 

Pontos de oração

Observa Jesus na casa do fariseu. As pessoas que lá estavam também O observavam. Cheias de preconceitos e, talvez, má intenção. Tu, porém, vê o rosto de Jesus misericordioso que Se deixa comover pelo doente. 

A frontalidade livre do Senhor! Confronta a hipocrisia dos que se julgam sábios. Ele não se acobarda. Faz o bem, ultrapassando regras e tabus. Aproxima-Se, com ternura. Nós, muitas vezes, calamos a verdade, por vergonha ou respeito humano. 

«Jesus tomou o homem pela mão, curou-o e mandou-o embora». Estava ali, à sua frente, o filho caído no poço. Qual o pai que não correria logo a tirá-lo de lá? A consolá-lo, a restituí-lo à vida? És tu, afinal, aquele que Jesus liberta e salva.

 

Colóquio final

Termina a tua oração pedindo ao Senhor que te livre da tentação da preguiça, da cobardia e do medo. Que te ensine a ser como Ele, missionário da alegria para os pobres e desprezados, ao serviço do amor. 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.