Sexta-feira da vigésima oitava semana do tempo comum

Hoje é dia catorze de outubro, sexta-feira da vigésima oitava semana do tempo comum.

O Senhor está contigo. 
Deus acompanha-te nos teus caminhos. 
É uma presença discreta, silenciosa, que não se impõe. 
É uma presença que podes acolher ou recusar.
Experimenta esta presença de Deus, que não invade a tua privacidade, 
antes dá sentido àquilo que guardas e àquilo que partilhas. 
Respira profundamente esta presença... e começa assim a tua oração.

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 12, 1-7]

A multidão afluía aos milhares,
a ponto de se atropelarem uns aos outros.
E Jesus começou a dizer, em primeiro lugar para os seus discípulos:
«Acautelai-vos do fermento dos fariseus, que é a hipocrisia.
Não há nada encoberto que não venha a descobrir-se,
nem há nada oculto que não venha a conhecer-se.
Por isso, tudo o que tiverdes dito às escuras
será ouvido à luz do dia
e o que tiverdes dito aos ouvidos, nos aposentos interiores,
será proclamado sobre os telhados.
Digo-vos a vós, meus amigos:
Não temais os que matam o corpo
e depois nada mais podem fazer.
Vou mostrar-vos a quem deveis temer:
Temei Aquele que, depois de matar,
tem poder para lançar na Geena.
Sim, Eu vos digo, a Esse é que deveis temer.
Não se vendem cinco passarinhos por duas moedas?
Contudo, nenhum deles é esquecido diante de Deus.
Mais ainda, 
até os cabelos da vossa cabeça estão todos contados.
Não temais. 
Valeis mais do que todos os passarinhos».  

 

Pontos de oração

Não sei se notaste que, no texto que acaba de ser lido, Jesus diz aos discípulos que tenham cuidado com o fermento dos fariseus que é a hipocrisia.
Todos nós somos um bocadinho hipócritas em ocasiões sociais. Qual de nós nunca disse uma mentirinha acerca de um presente que recebeu e de que não gostou nada? Mas Jesus refere-Se à hipocrisia grave, aquela em que nos escondemos atrás da falsidade de sentimentos.

Os fariseus usavam uma devoção aparente, muito formal, muito cumpridora de regras exteriores, mas esmagavam o povo com cargas pesadas. 
Temos que ter cuidado em não rezarmos muito e depois sermos maus para o nosso próximo. Queres rezar sobre isso?

Agora, ao ouvires o Evangelho outra vez, imagina Jesus rodeado de uma grande multidão, a falar aos discípulos que estão à frente.

 

Colóquio final

No final desta oração, manifesta a Jesus a tua vontade de que o teu sentimento exterior corresponda ao que tens no teu interior. 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.