Sexta-feira da vigésima semana do tempo comum

Hoje é dia vinte e três de agosto, sexta-feira da vigésima semana do tempo comum.

Mais uma semana a terminar, mais uma oportunidade para fazeres memória de tudo quanto o Senhor realizou em teu favor ao longo destes dias. Olhando para o que passou, consegues reconhecer a mão do Senhor ou sentes que Ele se esqueceu de ti? Não respondas de imediato. Deixa a pergunta durar e faz dela o início da tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 22, 34-40]

Os fariseus, ouvindo dizer que Jesus tinha feito calar os saduceus, reuniram-se em grupo, e um doutor da Lei perguntou a Jesus, para O experimentar: «Mestre, qual é o maior mandamento da Lei?». Jesus respondeu: «‘Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todo o teu espírito’. Este é o maior e o primeiro mandamento. O segundo, porém, é semelhante a este: ‘Amarás o teu próximo como a ti mesmo’. Nestes dois mandamentos se resumem toda a Lei e os Profetas».

Os fariseus interpelam Jesus sobre o maior de todos os mandamentos da Lei de Deus. Na resposta, Jesus recorda aos fariseus que não se pode separar o amor de Deus do amor ao próximo.

De nada vale ser um bom cumpridor das observâncias religiosas se os gestos não acompanham as boas intenções. A medida do amor que devemos ter com o próximo tem de ser nivelada pelo amor que Deus tem com cada um de nós. Quem é o próximo que Deus te convida a amar gratuitamente?

Infelizmente, nem sempre recordamos os ensinamentos de Jesus no trato com os nossos irmãos. Ouve novamente o Evangelho. Pensa como podes ser zeloso no cumprimento dos rituais da fé e depois te custa tanto ser misericordioso com quem vive ao teu lado.

Conclui a oração interrogando-te sobre o lugar que Deus ocupa no teu coração. De que modo os teus gestos para os outros exprimem o amor e a amizade que vais construindo com Jesus?

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.