Sexta-feira, memória de São Leão Magno

Hoje é dia dez de novembro, sexta-feira, memória de São Leão Magno.

Hoje, a Igreja celebra a memória de São Leão Magno, 
Bispo de Roma no século V, que entregou a sua vida
à construção da paz e à defesa dos mais frágeis
no violento período da queda do império romano.
Hoje, começa a tua oração escutando o seu convite:
«Todos os cristãos foram revestidos de um carisma espiritual
que os torna membros desta família de reis
e deste povo de sacerdotes.
Não será uma função sacerdotal
consagrar ao Senhor uma consciência pura
e oferecer a nossa piedade no altar do coração?». 

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 16, 1-8] 

Disse Jesus aos seus discípulos:
«Um homem rico tinha um administrador
que foi denunciado por andar a desperdiçar os seus bens.
Mandou chamá-lo e disse-lhe:
‘Que é isto que ouço dizer de ti?
Presta contas da tua administração,
porque já não podes continuar a administrar’.
O administrador disse consigo:
‘Que hei de fazer,
agora que o meu senhor me vai tirar a administração?
Para cavar não tenho forças, de mendigar tenho vergonha.
Já sei o que hei de fazer,
para que, ao ser despedido da administração,
alguém me receba em sua casa’.
Mandou chamar um por um os devedores do seu senhor
e disse ao primeiro:
‘Quanto deves ao meu senhor?’.
Ele respondeu: ‘Cem talhas de azeite’.
O administrador disse-lhe:
‘Toma a tua conta: senta-te depressa e escreve cinquenta’.
A seguir disse a outro: ‘E tu quanto deves?’
Ele respondeu: ‘Cem medidas de trigo’.
Disse-lhe o administrador:
‘Toma a tua conta e escreve oitenta’.
E o senhor elogiou o administrador desonesto,
por ter procedido com esperteza.
De facto, os filhos deste mundo
são mais espertos do que os filhos da luz,
no trato com os seus semelhantes». 

 

Pontos de oração

«Presta contas da tua administração», diz-te Jesus. 
Como utilizas os bens? Só em vista do dinheiro que recebes? Não se trata de trabalhar numa empresa e apresentar saldo positivo. Para Deus não há lucros económicos.

Jesus louva a esperteza de um administrador desonesto. Lamenta que os honestos não ponham a render as suas qualidades, com o mesmo empenho ou maior, para fazer o bem. 
Fala com o Senhor sobre o teu empenho em trazer à luz a verdade que habita o teu coração.

O desperdício, a poluição, o consumismo, tudo o que sobra e se deita fora… Estás corrompido pelo espírito do mundo, a ponto de já não veres o pobre ao teu lado? Para Deus só tem valor o que se dá por amor.

 

Colóquio final

Termina este momentos de oração pedindo ao Senhor a graça da moderação, o equilíbrio da sensatez e da justiça, a coragem de não pactuar com as estruturas da corrupção.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.