Sexta-feira, memória litúrgica de São Joaquim e Santa Ana, pais de Nossa Senhora

Hoje é dia vinte e seis de julho, sexta-feira, memória litúrgica de São Joaquim e Santa Ana, pais de Nossa

“Como é admirável, Senhor, a vossa bondade!”. Com frequência, esquecemos a bondade de Deus, vencidos pelos nossos sofrimentos ou pelas nossas preocupações. Diante de nós vemos apenas obstáculos, dificuldades... Vemos o mal, imaginário ou real, e ignoramos a bondade do Senhor que nos acompanha a cada instante. Precisamos de repetir, muitas vezes, com o salmista: “Como é admirável, Senhor, a vossa bondade!”. Repete interiormente este grito de louvor... e faz dele o início da tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 13, 16-17 – do Santoral]

Jesus disse aos seus discípulos: «Felizes os vossos olhos porque veem e os vossos ouvidos porque ouvem! Em verdade vos digo: muitos profetas e justos desejaram ver o que vós vedes e não viram e ouvir o que vós ouvis e não ouviram».

Nesta passagem, Jesus relembra-te: Felizes os que veem e escutam o Senhor. O ver e o escutar são dom e graça de Deus àqueles que, com o coração entregue e confiado, afinam o seu olhar e o seu ouvido, renovando a sua atenção para tudo o que seja sinal da presença de Deus. Não depende de ti, mas não acontece sem ti! Pensa nisto.

«Felizes» é a palavra usada por Jesus. Será que pensas o mesmo? Acreditas que a felicidade está na união com o Senhor, na sintonia de corações e numa ação que promova já, neste mundo, a construção do seu Reino? Onde tens andado à procura da felicidade? Mais do que aquilo que a tua língua profere, interessa tomares consciência de onde está o teu coração, pois é ele quem orienta os teus passos.

Escuta e presta atenção à simplicidade e profundidade das palavras de Jesus.

Termina a tua oração pedindo ao Senhor a graça de O veres e ouvires na realidade que te envolve, a graça da docilidade ao Espírito Santo. E, por fim, a graça de saberes escolher o que te é revelado e que mais te conduz a amar e a servir o Senhor.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.