Sexta-feira, memória litúrgica de São João Crisóstomo, bispo e doutor da Igreja

Hoje é dia treze de setembro, sexta-feira, memória litúrgica de São João Crisóstomo, bispo e doutor da Igreja.

É bom ter um coração agradecido. É bom ter um coração que, mesmo magoado, consegue encontrar espaço para a gratidão. Recordando a semana que hoje termina, agradece ao Senhor a bondade, a paz, a alegria. Agradece também as dificuldades e mesmo os sofrimentos... porque tudo isso te faz crescer até à estatura de Jesus Cristo, fim último do teu caminho. Agradece... e começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 6, 39-42]

Jesus disse aos discípulos a seguinte parábola: «Poderá um cego guiar outro cego? Não cairão os dois nalguma cova? O discípulo não é superior ao mestre, mas todo o discípulo perfeito deverá ser como o seu mestre. Porque vês o argueiro que o teu irmão tem na vista e não reparas na trave que está na tua? Como podes dizer a teu irmão: ‘Irmão, deixa-me tirar o argueiro que tens na vista’, se tu não vês a trave que está na tua? Hipócrita, tira primeiro a trave da tua vista e então verás bem para tirar o argueiro da vista do teu irmão».

“Poderá um cego guiar outro cego? Não cairão os dois nalguma cova?” Imediatamente antes deste dito, Jesus tinha-te exortado a seres misericordioso como Deus Pai. Como vês a realidade, como olhas os outros? Estás sempre à espreita, para apanhar o outro em falta? Se te comportas deste modo estás totalmente cego, pior ainda, és como um cego a querer conduzir outro!...

“O discípulo não é superior ao mestre, mas todo o discípulo perfeito deverá ser como o seu mestre.” Há algo de muito especial em Jesus, que O distingue dos outros rabis. Há uma grande familiaridade entre Jesus e os discípulos. Jesus não ensina tanto por palavras, mas, muito mais, por gestos e, sobretudo, graças a uma vida nova que Lhe jorra do coração. A tua altivez e desprezo pelos outros nada têm a ver com Jesus!...

Escuta novamente o Evangelho. Jesus recorre intencionalmente a imagens exageradas: primeiro compara-te a um cego a querer conduzir outro cego; depois compara-te a alguém com uma trave na vista a querer tirar uma poeira da vista doutra pessoa. Jesus procura sacudir-te, despertar-te, levando-te a reconhecer atitudes ridículas que tens tomado!...

Pede ao Senhor que te ajude a tomar consciência das tuas faltas e te faça mais benévolo no modo como vês os outros.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.