Sexta-feira, memória litúrgica de São Luís Gonzaga

Hoje é dia vinte e um de junho, sexta-feira, memória litúrgica de São Luís Gonzaga.

Agradece ao Senhor este dia. Diz-Lhe quanto desejaste estes minutos a sós, na sua presença, tu e Ele, fazendo caminho lado a lado. Agradece-Lhe a vida, a família, os amigos... Dá nomes e rostos àqueles que desejas entregar ao Senhor, sobretudo àqueles que mais te custa trazer à oração. Pede a Jesus a graça da disponibilidade para O servires... e começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 6, 19-23]

Jesus disse aos seus discípulos: «Não acumuleis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem os destroem e os ladrões os assaltam e roubam. Acumulai tesouros no Céu, onde a traça e a ferrugem não os destroem e os ladrões não os assaltam nem roubam. Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará o teu coração. A lâmpada do teu corpo são os olhos. Se o teu olhar for límpido, todo o teu corpo ficará iluminado. Mas se o teu olhar for mau, todo o teu corpo andará nas trevas. E se a luz que há em ti são trevas, como serão grandes essas trevas!».

Luís Gonzaga era um príncipe destinado a grande carreira política e social. A tudo isso renunciou para seguir Jesus pobre e humilde. E de tal modo o fez que acabou por dar a vida por amor dos doentes e necessitados. O seu tesouro era a caridade fraterna.

Acumular na terra é um modo de enriquecer estéril. De que serve ter muita coisa armazenada? Temos tendência para somar e multiplicar. Precisamos também, para bem gerir, de subtrair e dividir. Acumular no Céu é deixar-se diminuir para servir a todos.

“Onde estiver o teu tesouro, aí estará o teu coração”. Identificas o lugar, o “onde” colocas a tua confiança. É o horizonte em que orientas a tua vida, as tuas opções, o teu absoluto. Liberta-te dos ladrões, da traça e da ferrugem, as riquezas que te afogam e atemorizam.

Pede ao Senhor a graça de conservares uma intenção simples e pura no uso das coisas criadas. De que serve ganhar o mundo todo, se te perdes no caminho da felicidade?

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.