Solenidade da Anunciação do Senhor

Hoje, a Igreja celebra a solenidade da Anunciação do Senhor.

Hoje, excecionalmente, 
a Igreja celebra a solenidade da Anunciação do Senhor, 
pois no seu dia litúrgico, 25 de Março, 
celebrou-se este ano o Domingo de Ramos.
Nove meses antes do Natal, 
celebramos o milagre da vida a surgir, a conceção de Jesus,
a graça no seio da história.
O divino mergulha no humano, numa comunhão plena e perfeita,
para não mais o deixar.
Que a tua oração se deixe habitar sempre
por esta presença.

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 1, 26-38]

O Anjo Gabriel foi enviado por Deus
a uma cidade da Galileia chamada Nazaré,
a uma Virgem desposada com um homem chamado José,
que era descendente de David.
O nome da Virgem era Maria.
Tendo entrado onde ela estava, disse o Anjo:
«Ave, cheia de graça, o Senhor está contigo».
Ela ficou perturbada com estas palavras
e pensava que saudação seria aquela.
Disse-lhe o Anjo: «Não temas, Maria,
porque encontraste graça diante de Deus.
Conceberás e darás à luz um Filho,
a quem porás o nome de Jesus.
Ele será grande e chamar-Se-á Filho do Altíssimo.
O Senhor Deus Lhe dará o trono de seu pai David;
reinará eternamente sobre a casa de Jacob
e o seu reinado não terá fim».
Maria disse ao Anjo:
«Como será isto, se eu não conheço homem?».
O Anjo respondeu-lhe:
«O Espírito Santo virá sobre ti
e a força do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra.
Por isso o Santo que vai nascer será chamado Filho de Deus.
E a tua parenta Isabel concebeu também um filho na sua velhice
e este é o sexto mês daquela a quem chamavam estéril;
porque a Deus nada é impossível».
Maria disse então:
«Eis a escrava do Senhor;
faça-se em mim segundo a tua palavra». 

 

Celebrando a festa da Anunciação em pleno Tempo Pascal, tens uma grande oportunidade de poder juntar todos os mistérios de Cristo: a incarnação, a morte e a ressurreição. É mesmo importante não os separar, pois Deus faz-Se homem para que os homens possam ser “divinos”. 
Pensa nesta maravilha! 

Agradece, com Nossa Senhora e como ela, tão grande graça, tanto amor por ti, revelado no nome de Jesus, no seu reinado eterno, na sua paz. 

Ouvindo de novo este relato, repara que também tu recebes o convite para colaborar com Deus, mostrando-O já presente e atuante no meio de nós. 

Para terminares a tua oração, tenta fazer uma breve conversa de amizade com Nossa Senhora. Agradece a sua disponibilidade e pede que Ela interceda por nós junto de Jesus.

 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.