Solenidade litúrgica de São Pedro e São Paulo, apóstolos

Hoje é dia vinte e nove de junho, quarta-feira, solenidade litúrgica de São Pedro e São Paulo, apóstolos. 

Os apóstolos são os alicerces da nossa fé. São eles a coluna e o fundamento da Igreja que é de Cristo. 
A tua fé não é uma fé individual e fechada, mas aberta ao mundo. Tu fazes parte de um corpo de irmãos e irmãs que tem uma história. 
Agradece a Deus pela Igreja e pede ao Senhor que te dê a graça de uma pertença cada vez mais real. Assim, vale a pena começares  a tua oração.

 

Escuta esta passagem do livro dos Atos dos Apóstolos. [L 1 Act 12, 1-11]

O rei Herodes começou a perseguir alguns membros da Igreja. 
Mandou matar à espada Tiago, irmão de João,
e, vendo que tal procedimento agradava aos judeus, mandou prender também Pedro.
Era nos dias dos Ázimos.
Mandou-o prender e meter na cadeia, 
entregando-o à guarda de quatro piquetes de quatro soldados cada um,
com a intenção de o fazer comparecer perante o povo,
depois das festas da Páscoa.
Enquanto Pedro era guardado na prisão,
a Igreja orava instantemente a Deus por ele.
Na noite anterior ao dia em que Herodes pensava fazê-lo comparecer,
Pedro dormia entre dois soldados, preso a duas correntes,
enquanto as sentinelas, à porta, guardavam a prisão.
De repente, apareceu o Anjo do Senhor
e uma luz iluminou a cela da cadeia.
O Anjo acordou Pedro, tocando-lhe no ombro, e disse-lhe: 
«Levanta-te depressa».
E as correntes caíram-lhe das mãos.
Então o Anjo disse-lhe:
«Põe o cinto e calça as sandálias». Ele assim fez.
Depois acrescentou: «Envolve-te no teu manto e segue-me».
Pedro saiu e foi-o seguindo,
sem perceber a realidade do que estava a acontecer por meio do Anjo; 
julgava que era uma visão.
Depois de atravessarem o primeiro e o segundo posto da guarda, 
chegaram à porta de ferro, que dá para a cidade,
e a porta abriu-se por si mesma diante deles.
Saíram, avançando por uma rua, e subitamente o Anjo desapareceu.
Então Pedro, voltando a si, exclamou:
«Agora sei realmente que o Senhor enviou o seu Anjo
e me libertou das mãos de Herodes e de toda a expectativa do povo judeu».


Pontos de oração

Desde Santo Estêvão, passando por São Pedro e São Paulo, vemos como a Igreja foi perseguida desde o seu nascimento. Prisões, torturas, apedrejamentos, decapitações, crucifixões, houve de tudo. E, no entanto, o que sobressai não são as tragédias; o que salta à vista é o amor que os fazia continuar.

O livro dos Atos dos Apóstolos revela a íntima colaboração que havia entre a coragem dos primeiros cristãos e a providência de Deus. Neste relato fica bem visível a docilidade de Pedro às ordens do anjo. Inspira-te no seu exemplo para ganhares coragem e docilidade: ambas serão muito úteis para os desafios que te esperam.

Ao ouvires de novo os Atos dos Apóstolos, põe-te na pele de São Pedro. Ouve o relato como se fosses tu a ouvir as ordens do anjo.

 

Colóquio final

Pede a graça de não seres surdo mas dócil à voz de Deus. E lembra-te que Deus fala de muitos modos: fala em ti e fala através das pessoas e dos acontecimentos à tua volta.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.