DOMINGO XXXI DO TEMPO COMUM

Hoje a Igreja celebra o trigésimo primeiro domingo do tempo comum.

Cada domingo é uma páscoa vivida na Páscoa de Jesus.
Cada domingo é um tempo de libertação
e é assim que deve ser vivido.
Deixa a tua oração
ser um tempo de liberdade
vivido na presença de Jesus ressuscitado.
Pede ao Senhor para te dar a conhecer
a alegria da tua ressurreição,
na liberdade dos filhos de Deus.
E começa assim a tua oração.

O Salmista convida-te a rezar ao Senhor, dizendo que O amas, pois Ele é a tua força, n’Ele pões a tua confiança.

[Salmo 17 (18)]

Eu Vos amo, Senhor, minha força,
minha fortaleza, meu refúgio e meu libertador,
meu Deus, auxílio em que ponho a minha confiança,
meu protetor, minha defesa e meu salvador.
Invoquei o Senhor – louvado seja Ele –
e fiquei salvo dos meus inimigos.
Viva o Senhor, bendito seja o meu protetor;
exaltado seja Deus, meu salvador.
Senhor, eu Vos louvarei entre os povos
e cantarei salmos ao vosso nome.
O Senhor dá ao seu rei grandes vitórias
e usa de bondade para com o seu ungido.

Faz tuas as palavras do Salmista e reza muitas vezes:
“Eu Vos amo, Senhor, minha força”.

O Salmista ajuda-te a descobrir razões para amar o Senhor, quando afirma que Ele é: força, refúgio, libertador, auxílio em quem deves colocar a tua confiança, teu protetor, tua defesa, teu salvador.
Procura rezar cada uma destas afirmações para viveres nessa perspetiva, confiando no amor do Senhor.

Ao ouvires novamente o salmo em teu coração, deixa ecoar a sabedoria da Palavra dentro de ti, abre-te ao amor do Senhor.

Vai repetindo sem cessar: “Eu Vos amo, Senhor”. Toma consciência deste amor de Deus que deve ir crescendo em ti e di-lo muitas vezes, com coração agradecido.

Pai nosso que estais nos céus
santificado seja o vosso nome
venha a nós o vosso Reino
seja feita a vossa vontade
assim na terra como no Céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje
perdoai-nos as nossas ofensas
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido
e não nos deixeis cair em tentação
mas livrai-nos do mal.