Terça-feira da décima primeira semana do tempo comum

Hoje é dia dezoito de junho, terça-feira da décima primeira semana do tempo comum.

Deus ama-te. É um amor real, intenso e inteiro, que não mede defeitos nem pecados. Durante alguns momentos, tenta acreditar que existe um amor assim, incapaz de atraiçoar, sempre presente, sobretudo nos momentos mais difíceis... Pode não ser fácil acreditar neste amor, especialmente quando tudo parece desmentir a sua existência. Mas hoje, pelo menos hoje, faz apelo à tua verdade mais profunda e diz: “Deus ama-me”. E começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem da segunda carta de São Paulo aos Coríntios. [L1 2 Cor 8, 1-9]

Queremos dar-vos a conhecer, irmãos, a graça que Deus concedeu às Igrejas da Macedónia. No meio de grandes tribulações com que foram provadas, distribuíram generosamente e com transbordante alegria, apesar da sua extrema pobreza, os tesouros da sua liberalidade. Sou testemunha de que eles, segundo as suas posses e para além das suas posses, nos pediram espontaneamente e com muita insistência a graça de participarem neste serviço em favor dos cristãos de Jerusalém. Ultrapassando as nossas esperanças, deram-se a si mesmos, primeiro ao Senhor, depois a nós, por vontade de Deus. Por isso pedimos a Tito que levasse a bom termo entre vós esta obra de generosidade, como ele a tinha começado. Portanto, já que sobressaís em tudo – na fé, na eloquência, na ciência, em toda a espécie de atenções e na caridade que vos ensinámos – procurai também sobressair nesta obra de generosidade. Não vo-lo digo como quem manda, mas quero verificar, perante a solicitude dos outros, a sinceridade da vossa caridade. Conheceis a generosidade de Nosso Senhor Jesus Cristo: Ele, que era rico, fez-Se pobre por vossa causa, para vos enriquecer com a sua pobreza.

São Paulo nunca se esqueceu dos pobres da Igreja de Jerusalém. Por onde andava, ia angariando fundos para lhes enviar. Se as comunidades mais necessitadas colaboraram com tanta generosidade, esta de Corinto, considerada rica, haveria de ficar atrás?

É a graça de Deus que nos abre o coração ao dom. Há mais alegria em dar do que em receber. Quem se encontra com o pobre, encontra-se com Jesus. Como mostras a sinceridade da tua caridade? Participas nalguma obra de voluntariado ao serviço dos mais necessitados?

Dar para além das posses. Uma atitude de fé que supera os cálculos e as contas. Deus nunca falta a quem se entrega por amor. Recorda algum caso da tua vida em que tenhas experimentado ficar sem nada e tenhas recebido tudo. Agradece a resposta gratuita do Pai.

Termina a tua oração rezando: "Senhor, que sendo rico te fizeste pobre para me enriqueceres com a tua pobreza, faz que eu prefira sempre ser pobre como tu. Livra-me da tentação de pôr a confiança nos bens materiais. Concede-me o Espírito Santo para ser livre e contribuir sempre para o bem".

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.