Terça-feira da segunda semana do Tempo Comum

Hoje é dia dezasseis de janeiro, terça-feira da segunda semana do Tempo Comum.

A tradição bíblica é percorrida por um fio de luz
que, desde as suas origens, alimenta a esperança de um povo:
o mistério de um Deus que Se faz presente, ainda que velado,
que acompanha e sustém com a sua força, ainda que humilde.
É a unção do seu Espírito, o óleo da sua Aliança.
Mergulha nesta tradição, escuta o seu eco,
e abre a tua oração à graça e à beleza do Divino.

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Marcos. [Ev Mc 2, 23-28]

Passava Jesus através das searas num dia de sábado
e os discípulos, enquanto caminhavam,
começaram a apanhar espigas.
Disseram-Lhe então os fariseus:
«Vê como eles fazem ao sábado o que não é permitido».
Respondeu-lhes Jesus:
«Nunca lestes o que fez David,
quando teve necessidade e sentiu fome,
ele e os seus companheiros?
Entrou na casa de Deus,
no tempo do sumo sacerdote Abiatar,
e comeu dos pães da proposição,
que só os sacerdotes podiam comer,
e também os deu aos companheiros».
E acrescentou:
«O sábado foi feito para o homem
e não o homem para o sábado.
Por isso, o Filho do homem é também Senhor do sábado». 

 

Pontos de oração

O dilema que esta passagem bíblica te apresenta percorre ainda hoje a vida dos crentes. Jesus não anula a Lei, nem a questiona em si mesma. O que questiona é o uso que os fariseus fazem dela para justificar as suas motivações prévias. Jesus reage à sua provocação colocando os preceitos da Lei no seu justo lugar, ancorados ao sentido que os torna vivos: o próprio Deus, que é um Deus de amor. 

Conversa com o Senhor sobre a forma como vives os desafios que te ocupam neste momento. Como agiria Jesus se estivesse no teu lugar? Não deixes de colocar nas suas mãos o que te inquieta e de acolher o que te devolve. 

Ao escutares de novo esta passagem do Evangelho de Lucas, sintoniza o teu coração com o coração de Jesus. Toma consciência dos muitos confrontos que Jesus teve de enfrentar em nome da verdade que anunciava. 

 

Colóquio final

Termina este tempo dando um passo para fora de ti. Pede ao Senhor por todos os que sofrem e se encontram presos no seu sofrimento, sem alegria nem esperança. 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.