Terça-feira da segunda semana do Tempo Pascal

Hoje é dia dez de abril, terça-feira da segunda semana do Tempo Pascal.

Hoje, começa a tua oração
com estas palavras de rara beleza
pronunciadas por Edith Stein, a carmelita judia, mártir do Holocausto:
«Quem és tu,
doce luz que me preenche
e ilumina a obscuridade do meu coração?
Conduzes-me como a mão de uma mãe
e se me soltasses,
não saberia nem dar mais um passo.
És o espaço que envolve todo o meu ser e o encerra em si».

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São João. [Ev Jo 3, 7b-15]

Disse Jesus a Nicodemos:
«Não te admires por Eu te haver dito
que todos devem nascer de novo.
O vento sopra onde quer:
ouves a sua voz,
mas não sabes donde vem nem para onde vai.
Assim acontece com todo aquele que nasceu do Espírito».
Nicodemos perguntou:
«Como pode ser isso?»
Jesus respondeu-lhe:
«Tu és mestre em Israel e não sabes estas coisas?
Em verdade, em verdade te digo:
Nós falamos do que sabemos
e damos testemunho do que vimos,
mas vós não aceitais o nosso testemunho.
Se vos disse coisas da terra e não acreditais,
como haveis de acreditar, se vos disser coisas do Céu?
Ninguém subiu ao Céu,
senão Aquele que desceu do Céu:
o Filho do homem.
Assim como Moisés elevou a serpente no deserto,
também o Filho do homem será elevado,
para que todo aquele que acredita
tenha n’Ele a vida eterna». 

 

Imagina a conversa amiga de Jesus com Nicodemos, que o foi procurar “de noite”, isto é, num momento difícil. Como é que Jesus o acolheu e qual foi a coisa mais importante que lhe disse?

Jesus, quando O procuras, também te diz “tens de nascer de novo”. E “de novo” não quer dizer “outra vez”: trata-se de recomeçar a vida e as relações de um modo novo, deixando-te levar pelo Espírito de amor e de verdade. 

Tenta ouvir o texto do Evangelho de um modo novo, sem medo e sem preconceitos, como quem recebe um presente que dá vontade de agradecer e de voltar à luta com alegria. 

Termina a tua oração fazendo um ato de confiança. Pede por todos os que andam nas trevas e sem esperança, e não sabem a quem se dirigir para pedir ajuda. 

 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.