Terça-feira da sétima semana do tempo comum

Hoje é dia dezassete de maio, terça-feira da sétima semana do tempo comum.

De Margaret Rizza, estás a escutar Calm Me, Lord.

Mesmo que te sintas em paz, 
precisas sempre de criar espaço no teu interior
para te poderes encontrar com o Senhor na oração. 
Até os pensamentos mais pacíficos podem distrair-te. 
Por isso, 
quer estejas em paz, 
quer experimentes o tumulto interior das muitas preocupações e angústias,
oferece tudo ao Senhor... e começa assim a tua oração.

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Marcos. [Ev Mc 9, 30-37]

Jesus e os seus discípulos caminhavam através da Galileia.
Jesus não queria que ninguém o soubesse;
porque ensinava os discípulos, dizendo-lhes:
«O Filho do homem vai ser entregue às mãos dos homens,
que vão matá-Lo;
mas Ele, três dias depois de morto, ressuscitará».
Os discípulos não compreendiam aquelas palavras
e tinham medo de O interrogar.
Quando chegaram a Cafarnaum e já estavam em casa,
Jesus perguntou-lhes:
«Que discutíeis no caminho?».
Eles ficaram calados, 
porque tinham discutido uns com os outros
sobre qual deles era o maior.
Então, Jesus sentou-Se, chamou os Doze e disse-lhes:
«Quem quiser ser o primeiro será o último de todos
e o servo de todos».
E, tomando uma criança, colocou-a no meio deles,
abraçou-a e disse-lhes:
«Quem receber uma destas crianças em meu nome
é a Mim que recebe;
e quem Me receber
não Me recebe a Mim, mas Àquele que Me enviou». 

 

Pontos de oração

Os discípulos de Jesus, apesar de já andarem com Ele há algum tempo e de O conhecerem bastante bem, continuavam a viver numa lógica diferente da d’Ele e discutiam sobre quem era o maior! 
Também te acontece isto? Também procuras sempre, de uma maneira ou de outra, parecer o maior?

Compreendes a proposta de Jesus sobre o que significa ser grande entre os seus discípulos? 
Queres crescer nela e ser cada dia mais parecido com o Senhor?

Ouve de novo o Evangelho e saboreia a lógica de Jesus: «Quem quiser ser o primeiro será o último de todos e o servo de todos».

 

Colóquio final

Pede a Jesus a graça de O conheceres melhor e de integrares na tua vida, nas tuas reações e em todo o teu ser a sua lógica de Amor. 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.