Terça-feira da sétima semana do Tempo Comum

Hoje é dia vinte e dois de maio, terça-feira da sétima semana do Tempo Comum.

«A sabedoria que vem do alto
é pura, pacífica, compreensiva e generosa,
cheia de misericórdia e de boas obras,
imparcial e sem hipocrisia»,
diz-nos a Carta de São Tiago.
Que a tua oração seja o tempo e o espaço,
repletos de silêncio,
para acolher esta sabedoria divina,
capaz de penetrar a tua vida.

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Marcos. [Ev Mc 9, 30-37]

Jesus e os seus discípulos caminhavam através da Galileia.
Jesus não queria que ninguém o soubesse;
porque ensinava os discípulos, dizendo-lhes:
«O Filho do homem vai ser entregue às mãos dos homens,
que vão matá-Lo;
mas Ele, três dias depois de morto, ressuscitará».
Os discípulos não compreendiam aquelas palavras
e tinham medo de O interrogar.
Quando chegaram a Cafarnaum e já estavam em casa,
Jesus perguntou-lhes:
«Que discutíeis no caminho?».
Eles ficaram calados,
porque tinham discutido uns com os outros
sobre qual deles era o maior.
Então, Jesus sentou-Se, chamou os Doze e disse-lhes:
«Quem quiser ser o primeiro será o último de todos
e o servo de todos».
E, tomando uma criança, colocou-a no meio deles,
abraçou-a e disse-lhes:
«Quem receber uma destas crianças em meu nome
é a Mim que recebe;
e quem Me receber
não Me recebe a Mim, mas Àquele que Me enviou». 

 

O texto de hoje diz-nos que os discípulos iam a discutir entre eles sobre qual era o maior.
Isso já te aconteceu? Se calhar, só nas brincadeiras de criança. 

Talvez, no fundo de ti mesmo, te compares. Terás pena de não teres mais, de não teres o que fulano tem, de não seres como sicrano é. Já te aconteceu? Reza sobre isso. 

Ouve o Evangelho outra vez. Imagina os discípulos a discutirem uns com os outros sobre qual deles era o maior. 

No final desta oração, pede a Deus a graça de estares em paz com aquilo que tens e com aquilo que és. Isto não tira que queiras progredir. Mas pede a graça de quereres progredir em paz. 

 

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.