Terça-feira da sétima semana do tempo pascal

Hoje é dia quatro de junho, terça-feira da sétima semana do tempo pascal.

Imagina que estás a rezar pela primeira vez. Imagina as expectativas..., a curiosidade..., as perguntas... Agora, tenta fazer destes minutos de oração a tua primeira vez, o teu primeiro encontro com Deus. Se te parecer bem, fala-Lhe da tua alegria por te encontrares na sua presença, diz-Lhe que tens inteira confiança no seu amor, apresenta-Lhe alguém por quem tenhas uma preocupação muito particular... e começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do livro dos Atos dos Apóstolos. [L1 At 20, 17-22]

Estando Paulo em Mileto, mandou a Éfeso chamar os anciãos da Igreja. Quando chegaram junto dele, disse-lhes: «Sabeis como me comportei sempre convosco, desde o primeiro dia em que pus os pés na Ásia. Servi o Senhor com toda a humildade, com lágrimas e no meio de provações que me vieram das ciladas dos judeus. Em nada que vos pudesse ser útil me furtei a pregar-vos e a instruir-vos, publicamente e de casa em casa. Exortei judeus e gregos a converterem-se a Deus e a acreditarem em Jesus, nosso Senhor. Agora vou para Jerusalém, prisioneiro do Espírito, sem saber o que lá me espera».

Acabaste de ouvir Paulo a despedir-se dos responsáveis da comunidade de Éfeso. Paulo diz àqueles que acolheram a sua pregação que fez tudo o que podia para os instruir na fé. A tua fé também foi sendo instruída, em público e em privado. Recorda, reconhece e agradece o papel de quem te ajudou a crescer na fé.

Paulo diz também que falou aos que não acreditavam em Jesus, para que se convertessem a Deus. Como o faria ele nos dias de hoje?

Ouve outra vez a despedida de Paulo e imagina-o de consciência tranquila por ter cumprido a sua missão, apesar das dificuldades que teve de enfrentar.

Apresenta a Deus as dificuldades da tua missão. Agradece as tuas alegrias por teres sido fiel ou pede-Lhe perdão pelas vezes em que cedeste perante as dificuldades e foste infiel. Esta poderá ser uma boa ocasião para te confessares.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.