Terça-feira da trigésima segunda semana do Tempo Comum

Hoje é dia catorze de novembro, terça-feira da trigésima segunda semana do Tempo Comum.

É natural que a tua oração e o teu silêncio
te proporcionem sentimentos de paz,
de beleza e de plenitude.
Mas, no quotidiano,
a oração tende a não experimentar frutos,
resultados ou dons,
como o servo que não encontra reconhecimento.
Se te encontrares nesta experiência,
não te deixes vencer pelo desânimo ou pela angústia:
são os passos e passagens necessários
para despir de todo o interesse
o encontro com o Mistério.

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 17, 7-10]

Disse o Senhor:
«Quem de vós, tendo um servo a lavrar ou a guardar gado,
lhe dirá quando ele volta do campo:
‘Vem depressa sentar-te à mesa’?
Não lhe dirá antes:
‘Prepara-me o jantar e cinge-te para me servires,
até que eu tenha comido e bebido.
Depois comerás e beberás tu’.
Terá de agradecer ao servo por lhe ter feito o que mandou?
Assim também vós,
quando tiverdes feito tudo o que vos foi ordenado, dizei:
‘Somos inúteis servos:
fizemos o que devíamos fazer’». 

 

Pontos de oração

Esta passagem tem um tom duro. Podemos dizer que constitui uma parábola. Imagina a sociedade daquele tempo e o tipo de relações que a caracterizava. Para a maior parte das pessoas, os direitos eram bastante limitados. 
Desde o tempo de Jesus, a sociedade experimentou profundas transformações. No entanto, a palavra de Deus tem a marca da eternidade e é, portanto, intemporal. Deixa-te desconcertar por esta Palavra. O que estará a dizer acerca da tua relação com Deus?

A imagem do servo e respetivo serviço é das preferidas de Jesus, com a qual o próprio Se identifica: a figura do Servo de Deus, da profecia de Isaías. Trata-se de uma imagem que ilustra o empenho de Jesus no cumprimento da vontade do Pai, em vista da redenção da família humana. 
O que poderia significar concretamente para ti este comportamento de servo? 

Escuta pela segunda vez esta passagem. O que caracteriza o servo é fazer o que lhe é mandado ou ordenado, e que constitui um dever. 
O que acarreta na tua vida o mandamento de Deus, o mandamento do amor? O que significa para ti viver ao jeito de Deus, isto é, como filho de Deus? 

 

Colóquio final

Pede a graça de te experimentares como um servo inútil, um servo sem valor, que não tem de que vangloriar-se, pois tudo o que é o deve à graça de Deus.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.