Terça-feira, festa litúrgica da Transfiguração do Senhor

Hoje é dia seis de agosto, terça-feira, festa litúrgica da Transfiguração do Senhor.

A transfiguração do Senhor diz muito sobre o que pode ser a tua oração. É necessário deixares a oração transfigurar-te, libertar-te sempre mais daquilo que te desumaniza, fazer-te cada vez mais à imagem de Deus. E só a oração te torna capaz de acolher esta ação de Deus em ti, mudando-te interiormente para que também exteriormente possas ser sinal mais evidente da sua presença. Mas não esperes que isso aconteça de uma só vez. A tua transfiguração vai acontecendo à medida que vais sendo capaz de acolher o que Deus te oferece, deixando-O transformar a tua vida. Pede ao Senhor a graça de seres transfigurado... e começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 17, 1-9]

Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e levou-os, em particular, a um alto monte e transfigurou-Se diante deles: o seu rosto ficou resplandecente como o sol e as suas vestes tornaram-se brancas como a luz. E apareceram Moisés e Elias a falar com Ele. Pedro disse a Jesus: «Senhor, como é bom estarmos aqui! Se quiseres, farei aqui três tendas: uma para Ti, outra para Moisés e outra para Elias». Ainda ele falava, quando uma nuvem luminosa os cobriu com a sua sombra e da nuvem uma voz dizia: «Este é o meu Filho muito amado, no qual pus toda a minha complacência. Escutai-O». Ao ouvirem estas palavras, os discípulos caíram de rosto por terra e assustaram-se muito. Então Jesus aproximou-Se e, tocando-os, disse: «Levantai-vos e não temais». Erguendo os olhos, eles não viram mais ninguém, senão Jesus. Ao descerem do monte, Jesus deu-lhes esta ordem: «Não conteis a ninguém esta visão, até o Filho do homem ressuscitar dos mortos».

Hoje é o dia em que Jesus quis mostrar a três apóstolos escolhidos que Ele, tão homem quanto eles, era uma das três pessoas divinas. Um facto de que eles não deviam duvidar. Um facto de que tu não deves duvidar.

Jesus manifestou-Se como uma luz que os discípulos nunca tinham visto e como ponto de encontro com as grandes figuras da história de Israel. O teu Deus, que a pouco e pouco vais conhecendo, acabará por deslumbrar-te e por te fazer entender todas as Escrituras.

Ouve de novo e saboreia o relato da Transfiguração que, talvez com uma inveja saudável, também gostarias de viver. Mas não esqueças que, depois deste êxtase, Jesus vai anunciar que será crucificado. Para recordares que ser Cristo é saber viver o Tabor e o Calvário.

Se Deus te der alguma experiência espiritual mais intensa e te tornar evidente como Ele é bom e grande e belo, agradece-o muito. Porém, dispõe-te, como Cristo, a carregar a cruz de cada dia, até ao topo do Gólgota, com a plena liberdade do amor.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.