Terça-feira, memória litúrgica da Virgem Santa Maria, Rainha

Hoje é dia vinte e dois de agosto, terça-feira, memória litúrgica da Virgem Santa Maria, Rainha.

Que maior motivo de louvor
podemos encontrar em Maria
para além do seu filho Jesus?
Ele é o fruto bendito,
o maior que a Humanidade já conheceu.
Hoje, começa a tua oração e o teu louvor
com estas palavras de um autor do século doze:
«Que fruto podemos esperar deste fruto?
Deste fruto bendito esperamos o fruto de bênção.
É deste gérmen, deste rebento, desta flor
que nos vem o fruto da bênção:
primeiro como gérmen, pela graça do seu perdão;
depois como rebento, pelo aumento da justiça;
finalmente como flor, pela esperança».

 

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 1, 26-38]

O Anjo Gabriel foi enviado por Deus
a uma cidade da Galileia chamada Nazaré,
a uma Virgem desposada com um homem chamado José,
que era descendente de David.
O nome da Virgem era Maria.
Tendo entrado onde ela estava, disse o Anjo:
«Ave, cheia de graça, o Senhor está contigo».
Ela ficou perturbada com estas palavras
e pensava que saudação seria aquela.
Disse-lhe o Anjo:
«Não temas, Maria,
porque encontraste graça diante de Deus.
Conceberás e darás à luz um Filho,
a quem porás o nome de Jesus.
Ele será grande e chamar-Se-á Filho do Altíssimo.
O Senhor Deus Lhe dará o trono de seu pai David;
reinará eternamente sobre a casa de Jacob
e o seu reinado não terá fim».
Maria disse ao Anjo:
«Como será isto, se eu não conheço homem?».
O Anjo respondeu-lhe:
«O Espírito Santo virá sobre ti
e a força do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra.
Por isso o Santo que vai nascer será chamado Filho de Deus.
E a tua parenta Isabel concebeu também um filho na sua velhice
e este é o sexto mês daquela a quem chamavam estéril;
porque a Deus nada é impossível».
Maria disse então:
«Eis a escrava do Senhor;
faça-se em mim segundo a tua palavra». 

 

Pontos de oração

Contemplamos hoje a figura de Maria, Rainha do Céu e da Terra. A sua realeza vem do serviço, não de ter muito poder. Diante do convite a colocar-se ao serviço de Deus, dispõe-se a colaborar com o Filho na salvação da humanidade. 
Olha para Maria e interroga-te sobre a tua disponibilidade para ajudar os outros.

A força de Nossa Senhora está na presença do Espírito Santo. O Espírito é a vida de Deus que anima Maria a entregar-se sem reservas. Quem se abre à ação de Deus torna-se cheio de graça e deixa que seja Deus a conduzir a sua vida. 
Que espaço dás a Deus para que molde o que tu és? 

Maria recebe uma visita inesperada que muda a sua vida. Quando o anjo lhe fala de ser a Mãe de Deus, Maria acolhe o convite como uma missão.
Ao ouvires pela segunda vez o Evangelho, questiona-te sobre a missão que Deus te pode estar a pedir neste momento.

 

Colóquio final

A oração vai chegando ao fim. Agradece a presença de Maria, tua Mãe e Rainha, ao longo destes minutos de silêncio. E pede que Ela interceda junto do Filho Jesus por alguma preocupação que estejas a viver.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.