Terça-feira da primeira semana do Advento

Hoje é dia quatro de dezembro, terça-feira da primeira semana do Advento.

A oração deve ser um tempo de alegria:
estás com o teu Senhor e amigo, Jesus Cristo;
estás na presença de Deus Pai, que te ama infinitamente;
estás rodeado, mergulhado no amor que é o Espírito Santo...
E, no entanto, a oração é, tantas vezes,
um tédio insuportável,
um tempo sem sentido...
O problema é que a presença de Deus não é evidente.
Muitas vezes, é mesmo impossível sentir essa presença.
E por isso a oração também é um combate...
um combate contigo e com Deus.
Se for esse o caso, não desistas.
Permanece no terreno, dá o teu melhor, confia em Deus...
e começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Lucas. [Ev Lc 10, 21-24]

Jesus exultou de alegria pela ação do Espírito Santo
e disse:
«Eu Te bendigo, ó Pai, Senhor do céu e da terra,
porque escondeste estas verdades aos sábios e aos inteligentes
e as revelaste aos pequeninos.
Sim, ó Pai, porque isto foi do teu agrado.
Tudo Me foi entregue por meu Pai;
e ninguém sabe o que é o Filho senão o Pai,
nem o que é o Pai senão o Filho
e aquele a quem o Filho o quiser revelar».
Voltando-Se depois para os discípulos, disse-lhes:
«Felizes os olhos que veem o que estais a ver,
porque Eu vos digo que muitos profetas e reis
quiseram ver o que vós vedes e não o viram
e ouvir o que vós ouvis e não o ouviram».

Feliz tu que escutas esta passagem do Evangelho, feliz tu que rezas, feliz tu que louvas o Senhor, feliz tu que pões em prática a Palavra de Deus. Sim, és verdadeiramente feliz porque soubeste fazer-te pequeno, humilde, pobre de coração, para acolher a presença do Senhor na tua vida.

Fruto da ação do Espírito Santo, Jesus experimenta uma alegria interior intensa. Recorda um momento em que tenhas vivido uma alegria assim?

Ao escutar de novo o Evangelho, repete com Jesus as palavras com que Ele bendiz o Pai.

De coração agradecido, coloca-te diante de Deus e diz-Lhe obrigado pelo muito que a vida te dá em cada dia.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.