Terça-feira do Tempo do Natal depois da Epifania

Hoje é dia oito de janeiro, terça-feira do tempo do Natal.

Deixa-te ficar na presença de Deus.
Sabes que Ele está contigo,
está em ti,
está naquilo e naqueles que te rodeiam.
Deixa-te ficar saboreando este saber,
que não vem tanto da tua cabeça, vem sobretudo do teu coração.
Devagar,
deixa esta presença de Deus tomar conta de ti,
das tuas distrações, dos teus problemas, das tuas alegrias...
e começa assim a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Marcos. [Ev Mc 6, 34-44]

Jesus viu uma grande multidão e compadeceu-se deles,
porque eram como ovelhas sem pastor.
Começou então a ensiná-los demoradamente.
Como a hora ia já muito adiantada,
os discípulos aproximaram-se de Jesus e disseram-Lhe:
«O local é deserto e a hora já vai adiantada.
Manda-os embora,
para irem aos casais e aldeias mais próximas comprar de comer».
Jesus respondeu-lhes:
«Dai-lhes vós mesmos de comer».
Disseram-Lhe eles:
«Havemos de ir comprar duzentos denários de pão,
para lhes darmos de comer?»
Jesus perguntou-lhes:
«Quantos pães tendes? Ide ver».
Eles foram verificar e responderam:
«Temos cinco pães e dois peixes».
Ordenou-lhes então que os fizessem sentar a todos, por grupos,
sobre a relva.
Eles sentaram-se, repartindo-se em grupos de cem e de cinquenta.
Jesus tomou os cinco pães e os dois peixes,
ergueu os olhos ao Céu e pronunciou a bênção.
Depois partiu os pães e foi-os dando aos discípulos,
para que eles os distribuíssem.
Repartiu por todos também os peixes.
Todos comeram até ficarem saciados;
e encheram ainda doze cestos com os pedaços de pão e de peixe.
Os que comeram dos pães eram cinco mil homens.

Vê-se bem, neste Evangelho, o modo de proceder de Jesus. Ouve a sugestão dos discípulos. Envolve-os na resolução do problema. Manda-os investigar os meios de que dispõem. Finalmente, a sua compaixão realiza o impossível.

Jesus é o primeiro a compreender, no seu interior, a necessidade de fazer qualquer coisa para saciar a fome daquela gente. O coração deu-Lhe sinal. Tudo começa pelo amor aos desamparados. Tudo conduz à comunhão.

Ao pedir que observes a multidão desgarrada, é a ti que Jesus manda: “Dá-lhe de comer”. Sentes-te incapaz? Talvez porque só olhas para ti. Faz o que podes.
Confia na Igreja, o grupo dos discípulos do Senhor que te acompanham.

Termina a tua oração pedindo a Jesus que desenlace o teu coração dos enredos do egoísmo. Que te sentes na relva para comer o Pão da Eucaristia, para conviver e repartir com todos o Pão da alegria.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.