Terceiro Domingo do Advento

Hoje a Igreja celebra o terceiro Domingo do Advento.

De Kirk Franklin estás a escutar My Life, My Love, My All.

Diz São Tiago que a fé sem obras é uma fé morta. 
O amor vê-se! Não existe amor sem que este se manifeste em ações de Amor. Este não pode ser reduzido às palavras. 
A tua fé é amor e por isso a fé viva dá sempre frutos: os frutos do amor. Também Deus escolhe este caminho: o seu amor não podia ficar simplesmente nas palavras e, por isso, Ele é Deus-Connosco. Faz-Se um de nós em Jesus Cristo e o Amor torna-Se um de nós. Recorda-te que é mais no que fazes do que no que dizes que o teu amor se torna visível e verdadeiro. 

 

Vais ouvir um hino que dá glória a Deus pelo socorro que Ele presta aos mais frágeis e humildes. Dispõe o coração para receber as palavras do salmista e deixar que se entranhem em ti.


Sl 145, 7-10
O Senhor faz justiça aos oprimidos, 
dá pão aos que têm fome
e a liberdade aos cativos. 
O Senhor ilumina os olhos dos cegos, 
o Senhor levanta os abatidos, 
o Senhor ama os justos. 
O Senhor protege os peregrinos, 
ampara o órfão e a viúva
e entrava o caminho aos pecadores. 
O Senhor reina eternamente. 
O teu Deus, ó Sião, 
é rei por todas as gerações. 

 

Pontos de oração

Repara na riqueza verbal que descreve a ação de Deus e repete com o salmista
– o Senhor faz justiça; dá pão e liberdade;
– o Senhor ilumina, levanta e ama;
– O Senhor protege e ampara;

Este salmo fala de um Deus interventivo, que age na história dos homens. Talvez não aja como tu gostarias mas age de tal forma que impressiona o salmista. Aproveita as suas palavras para te alimentares da sua confiança.

Enquanto ouves de novo o salmo, alegra-te com o salmista. Aproveita para cantar os frutos e benefícios que a presença de Deus tem despertado à tua volta. 

Durante esta semana, presta maior atenção aos oprimidos, aos famintos, aos prisioneiros, aos cegos, aos abatidos, aos refugiados; a todos os últimos e esquecidos pelos homens.

 

Oração final

Pai nosso que estais nos céus
santificado seja o vosso nome
venha a nós o vosso Reino
seja feita a vossa vontade
assim na terra como no Céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje
perdoai-nos as nossas ofensas
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido
e não nos deixeis cair em tentação
mas livrai-nos do mal.