Terceiro domingo do Advento

Hoje, a Igreja celebra o terceiro domingo do Advento. 

No seio do deserto abre-se um caminho novo,
irrigado pelo batismo do Espírito,
pelo advento do Filho de Deus.
Como João, o Batista, empresta a tua voz e a tua vida
ao testemunho da luz, ao serviço da verdade.
Hoje é Domingo, o primeiro dia da semana:
estão próximas as celebrações do Natal do Senhor. 
Não deixes de tornar esta semana uma semana especial,
procurando até, se te for possível, 
aprofundar os momentos de paragem e de silêncio.
Começa assim a tua oração.

 

Vais ouvir um cântico extraído do Evangelho de Lucas. É um convite à alegria e à atenção aos frutos que se geram no amor.

[Lc 1, 46-48.49-50.53-54]
A minha alma glorifica o Senhor
e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador,
porque pôs os olhos na humildade da sua serva:
de hoje em diante me chamarão bem-aventurada
todas as gerações.

O Todo-poderoso fez em mim maravilhas:
Santo é o seu nome.
A sua misericórdia se estende de geração em geração
sobre aqueles que O temem.

Aos famintos encheu de bens
e aos ricos despediu de mãos vazias.
Acolheu a Israel, seu servo,
lembrado da sua misericórdia. 

 

Pontos de oração

Deus fez maravilhas em Maria, porque nela se gerou vida. É um Deus que Se baixa até nós e, assim, é plena misericórdia.

Olha para ti e à tua volta. Podes recuar neste dia ou até nos últimos dias ou, se for mais fácil para ti, recuar alguns anos. Onde te dás conta da misericórdia de Deus na tua vida? Identifica esses momentos ou episódios e agradece ao Deus misericordioso, que Se faz presente e sente contigo... 

Pensa nas pessoas que partilham o teu dia e que podem ser alvo da tua misericórdia, da tua aproximação, do teu sentir com os outros. Propõe-te estar atento às provocações face à tua misericórdia e pede a graça dessa atenção. 

“...aos ricos despediu de mãos vazias”, ouviste no salmo evangélico. Observa as tuas zonas de riqueza, isto é, as áreas da tua vida em que não estás aberto a acolher e a crescer, as zonas da tua existência em que estás cheio e indisponível. Toda esta riqueza te rouba disponibilidade para a misericórdia... 

 

Colóquio final

Pai nosso que estais nos céus
santificado seja o vosso nome
venha a nós o vosso Reino
seja feita a vossa vontade
assim na terra como no Céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje
perdoai-nos as nossas ofensas
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido
e não nos deixeis cair em tentação
mas livrai-nos do mal.