Terceiro domingo do Tempo Comum

Hoje, a Igreja celebra o terceiro domingo do Tempo Comum. 

O começo de uma semana é precioso:
breve, mas denso no seu significado.
É o mistério do tempo, pleno de sentido,
de esperança, de possibilidades.
É o mistério do reino de Deus.
Hoje é domingo, o primeiro dia da semana:
escuta o convite do Senhor, segue-O na tua vida
e que o fio da tua oração seja prenuncio de confiança,
um tecido de paz.

 

O salmista confia ao Senhor as suas preces, revelando-nos a relação de profunda intimidade que os une. O salmista conhece o seu Senhor; por isso confia-se e entrega-se.

[Salmo 24 (25), 4bc-5ab.6-7bc.8-9]
Mostrai-me, Senhor, os vossos caminhos,
ensinai-me as vossas veredas.
Guiai-me na vossa verdade e ensinai-me,
porque Vós sois Deus, meu Salvador.

Lembrai-Vos, Senhor, das vossas misericórdias
e das vossas graças, que são eternas.
Lembrai-Vos de mim segundo a vossa clemência,
por causa da vossa bondade, Senhor.

O Senhor é bom e reto,
ensina o caminho aos pecadores.
Orienta os humildes na justiça
e dá-lhes a conhecer os seus caminhos. 

 

Pontos de oração

No eco das palavras do salmista procura que o desejo que transmitem conquiste espaço no teu coração.
«Mostrai-me, Senhor, os vossos caminhos».
«Guiai-me na vossa verdade e ensinai-me, porque Vós sois Deus, meu Salvador».

Sabes o que o Senhor espera de ti? Será que te pede coisas que não desejas, ou coisas difíceis e complicadas de concretizar? Ou será que o Senhor te pede para te deixares desafiar pela lógica do amor com que te ama, um amor que não conhece limites e se entrega até ao fim? 
Não receies a resposta a esta pergunta, porque ela só te conduzirá à felicidade. E, caso não tenhas resposta, não te inquietes, regressa confiadamente às palavras do salmista: «mostrai-me, Senhor, os vossos caminhos».

Que a repetição do salmo seja um respiro para a tua alma orante.

Pede ao Senhor que na semana que agora começa te vá dando a graça de teres um olhar mais parecido com o seu, um olhar que vê mais longe e mais fundo. Este olhar irá transformar, lentamente, os teus gestos, conformando-os com o seu modo de proceder.

 

Oração final

Pai nosso que estais nos céus
santificado seja o vosso nome
venha a nós o vosso Reino
seja feita a vossa vontade
assim na terra como no Céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje
perdoai-nos as nossas ofensas
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido
e não nos deixeis cair em tentação
mas livrai-nos do mal.