Trigésimo primeiro domingo do Tempo Comum.

Hoje a Igreja celebra o trigésimo primeiro domingo do Tempo Comum. 

A tua vida tem altos e baixos, 
momentos de alegria e tempos de desolação. 
É difícil dar um sentido a tudo isto, 
sobretudo àquelas desolações que te apanham de surpresa, 
totalmente sem aviso. 
A oração ajuda-te a enquadrar o que te acontece, 
a colocar os pequenos e grandes acontecimentos num contexto mais vasto. 
Nem sempre te dá respostas, 
mas é sempre o lugar onde podes repousar o coração, 
mesmo no meio das tempestades. 
Com esta certeza, dá início à tua oração.  

 

O salmo cento e quarenta e quatro convida-te a dizer bem de Deus a cada dia. E só podes dizer bem de alguém quando o conheces verdadeiramente e o aprecias. O salmista experimenta Deus como aquele que é bom para com todas as criaturas e por isso o louva. Une-te ao seu canto de louvor.  

Sl 144 (145), 1-2.8-11.13cd-14
Quero exaltar-Vos, meu Deus e meu Rei, 
e bendizer o vosso nome para sempre. 
Quero bendizer-Vos, dia após dia, 
e louvar o vosso nome para sempre. 

O Senhor é clemente e compassivo, 
paciente e cheio de bondade. 
O Senhor é bom para com todos
e a sua misericórdia se estende a todas as criaturas.  

Graças Vos dêem, Senhor, todas as criaturas
e bendigam-Vos os vossos fiéis. 
Proclamem a glória do vosso reino
e anunciem os vossos feitos gloriosos. 

O Senhor é fiel à sua palavra
e perfeito em todas as suas obras. 
O Senhor ampara os que vacilam
e levanta todos os oprimidos. 

 

Pontos de oração

Acolhendo o convite do salmista, murmura devagarinho: 
Quero dizer bem de ti... Quero louvar-te... Quero proclamar a tua bondade... Tu és compassivo... Tu és paciente... A tua misericórdia atravessa toda a criação... És fiel ao que prometes e dás força aos que em ti confiam. 
Quero dizer bem de ti... Quero louvar-te... 

Para querer dizer bem de Deus dia após dia, é necessário um olhar atento, prestar atenção ao que nos rodeia e aí descobrir o modo como Deus mostra a sua bondade. E Deus fala através das pessoas, dos acontecimentos, da beleza e da natureza. Eis a paciência de Deus: esperar que reparemos n’Ele e escutemos o que Ele nos quer dizer. Desejas prestar mais atenção à presença de Deus na tua vida? 

Ao escutares de novo o salmo cento e quarenta e quatro, repara que nele encontramos um programa de vida. Dar graças por tantos bens recebidos, bendizer os atributos de Deus, proclamar e anunciar o que o Senhor faz por nós.  

Pela ressurreição de Jesus que celebramos em cada Domingo procura ter sempre um coração agradecido. Santo Agostinho diz-te: «começa tu também a louvar agora, se queres louvar eternamente. O que não quiser louvar nos dias desta vida, ficará mudo na vida eterna». 

 

Oração final

Pai nosso que estais nos céus
santificado seja o vosso nome
venha a nós o vosso Reino
seja feita a vossa vontade
assim na terra como no Céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje
perdoai-nos as nossas ofensas
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido
e não nos deixeis cair em tentação
mas livrai-nos do mal.