Vigésimo oitavo domingo do Tempo Comum

Hoje, a Igreja celebra o vigésimo oitavo domingo do Tempo Comum. 

Há passagens evangélicas que nos marcam
pela força do seu paradoxo.
Um rei prepara um banquete, tudo está pronto,
mas os convidados revelam-se indignos;
então, onde abunda o pecado, 
sobreabunda a graça:
o rei envia os seus servos às encruzilhadas dos caminhos
a convidar todos para o banquete, bons e maus;
e a sala do banquete fica repleta.
Hoje é domingo, o primeiro dia da semana,
o dia da festa e do banquete pascal:
começa a tua oração nesta graça, nesta abundância,
e deixa-a inundar a tua vida.

 

Tens dias bons e tens dias escuros e de medo. Se sentires insegurança, acorre urgentemente ao teu Deus. 

[Salmo 22 (23), 1-3a.3b-4.5.6]
O Senhor é meu pastor: nada me falta.
Leva-me a descansar em verdes prados,
conduz-me às águas refrescantes
e reconforta a minha alma.

Ele me guia por sendas direitas, por amor do seu nome.
Ainda que tenha de andar por vales tenebrosos,
não temerei nenhum mal, porque Vós estais comigo:
o vosso cajado e o vosso báculo me enchem de confiança.

Para mim preparais a mesa,
à vista dos meus adversários;
com óleo me perfumais a cabeça,
e o meu cálice transborda.

A bondade e a graça hão de acompanhar-me
todos os dias da minha vida,
e habitarei na casa do Senhor para todo o sempre. 

 

Pontos de oração

Costumas pensar que, por andares mais perto de Deus, a vida te devia correr melhor? Diz ao Senhor que não queres pensar mais assim. 
Não queiras uma vida regalada. Escolhe, antes, “habitar na casa do Senhor para todo o sempre”. Isso, sim, não tem preço.

O Senhor é teu pastor, guia-te, faz-te repousar, reconforta-te, está contigo, prepara a mesa, perfuma-te, acompanha-te... 
Diz lá se não é bom ter um Deus assim? Podes dizer-Lhe mais vezes: “Meu Deus, meu Pai, meu Amor, obrigado!”.

Se te deixares conquistar por Deus – basta deixares-te amar... – poderás dizer “nada me falta”, “não temerei nenhum mal”. Mas há um “se”: se te deixares amar por Deus.

Vence as queixas e medos dos momentos maus, repetindo vigorosamente com o coração: “O Senhor é meu Pastor, nada me falta”.

 

Oração final

Pai nosso que estais nos céus
santificado seja o vosso nome
venha a nós o vosso Reino
seja feita a vossa vontade
assim na terra como no Céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje
perdoai-nos as nossas ofensas
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido
e não nos deixeis cair em tentação
mas livrai-nos do mal.