Vigésimo quarto domingo do Tempo Comum

Hoje a Igreja celebra o vigésimo quarto domingo do Tempo Comum.

Quem reza habitualmente, 
acaba por criar o seu espaço de oração. 
Pode não ser um lugar, 
pode ser apenas a atitude interior de quem vai ao encontro de Deus. 
Procura este teu espaço de oração
e deixa-te ficar aí, tranquilamente. 
Com muita frequência, não é fácil, 
pois a vida agita-se num tumulto constante. 
Pede ao Senhor a graça da perseverança... 
e começa assim a tua oração.

 

Vais escutar um salmo penitencial, em que o salmista reconhece a necessidade de conversão: há coisas na tua vida que não estão bem e que urge mudar.
 
[Sl 50 (51), 3-4.12-13.17.19]
Compadecei-Vos de mim, ó Deus, pela vossa bondade, 
pela vossa grande misericórdia, apagai os meus pecados. 
Lavai-me de toda a iniquidade e purificai-me de todas as faltas. 

Criai em mim, ó Deus, um coração puro
e fazei nascer dentro de mim um espírito firme. 
Não queirais repelir-me da vossa presença
e não retireis de mim o vosso espírito de santidade. 

Abri, Senhor, os meus lábios, 
e a minha boca anunciará o vosso louvor. 
Sacrifício agradável a Deus é um espírito arrependido: 
não desprezeis, Senhor, um espírito humilhado e contrito. 

 

Pontos de Oração

O salmista sente a necessidade de conversão, mas para ele também é claro que só com a graça de Deus poderá repor a ordem na própria vida.
– “Pela vossa grande misericórdia, apagai os meus pecados”...
– “Criai em mim, ó Deus, um coração puro”...
– “Não desprezeis, Senhor, um espírito humilhado e contrito”...

Experimentas a contrição e a dor associadas a uma situação de pecado, da qual não te consegues libertar por ti mesmo? 
Já no Antigo Testamento, só Deus pode perdoar os pecados. Estes infligem feridas profundas na tua relação com Deus e com aqueles que te são mais queridos. Ferem ainda profundamente a própria sociedade e a natureza. Isto faz com que te voltes para Deus, como O único que te poderá valer.

Escuta novamente o salmo. Perdoar o pecado pressupõe que o Senhor te cure no mais fundo de ti mesmo, precisamente ali onde o pecado te feriu mortalmente. Ele é o único médico a conseguir chegar lá, a essas feridas mais profundas. Só Deus pode recriar o teu coração, devolvendo-te à comunhão com Ele e capacitando-te para amar ainda mais que antes.

Vive em ação de graças, recordando situações de pecado das quais o Senhor te libertou e te tem protegido, para que não voltes a incorrer nelas.

 

Oração final

Pai nosso que estais nos céus
santificado seja o vosso nome
venha a nós o vosso Reino
seja feita a vossa vontade
assim na terra como no Céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje
perdoai-nos as nossas ofensas
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido
e não nos deixeis cair em tentação
mas livrai-nos do mal.