Vigésimo quarto domingo do tempo comum

Hoje a Igreja celebra o vigésimo quarto domingo do tempo comum.

Neste domingo, dia da Páscoa semanal, procura encontrar tempo para participar na Eucaristia: é o mistério da paixão, morte e ressurreição do Senhor, o mistério da tua salvação e libertação do pecado e da morte. Se não sentes necessidade de celebrar este mistério, pergunta-te porquê. E começa assim a tua oração.

O salmista tem como ponto de partida a consciência do seu pecado. Mas não se deixa ficar caído por terra e procura erguer-se apoiado em Deus. [Sl 50 (51), 3-4.12-13.17.19] Compadecei-Vos de mim, ó Deus, pela vossa bondade, pela vossa grande misericórdia, apagai os meus pecados. Lavai-me de toda a iniquidade e purificai-me de todas as faltas. Criai em mim, ó Deus, um coração puro e fazei nascer dentro de mim um espírito firme. Não queirais repelir-me da vossa presença e não retireis de mim o vosso espírito de santidade. Abri, Senhor, os meus lábios, e a minha boca anunciará o vosso louvor. Sacrifício agradável a Deus é um espírito arrependido: não desprezeis, Senhor, um espírito humilhado e contrito.

O salmista tem consciência dos seus limites e incoerências. Percebe que exclusivamente pelos seus meios não consegue ser fiel a Deus e aos seus mandamentos. Tem, contudo, a certeza que Deus o pode recriar, mediante uma profunda conversão. “Compadecei-Vos de mim, ó Deus, pela vossa bondade”. “Lavai-me de toda a iniquidade”. “Criai em mim, ó Deus, um coração puro”.

Procura tomar consciência do teu pecado, aquilo que te acorrenta e do qual não te consegues libertar, ao ponto de te sentires quase rendido e conformado com a derrota. Este sentimento poderá também ter o lado positivo, se te abrir à ação de Deus, de maneira a conseguires, com a sua graça e o teu empenho, receber o perdão e a paz que profundamente desejas.

Vais escutar de novo o salmo. É o salmo que David teria rezado ao cair em si, reconhecendo ter incorrido primeiro em adultério e depois em homicídio, para encobrir o primeiro pecado. Há um dinamismo que o atravessa, permitindo identificar diferentes estádios de um caminho que conduz a uma crescente comunhão com Deus. Fica atento.

Na semana que agora começa, pede ao Senhor a determinação de ordenares a tua vida e, eventualmente, de receberes o sacramento da reconciliação.

Pai nosso que estais nos céus santificado seja o vosso nome venha a nós o vosso Reino seja feita a vossa vontade assim na terra como no Céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje perdoai-nos as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido e não nos deixeis cair em tentação mas livrai-nos do mal.