Vigésimo quinto domingo do Tempo Comum

Hoje, a Igreja celebra o vigésimo quinto domingo do Tempo Comum. 

Procura o teu espaço interior de tranquilidade,
onde possas cultivar a paz. 
Reconhecendo as tuas fraquezas e pecados, 
deixa-te ficar humildemente diante de Deus Pai, 
que te ama e acolhe. 
Agradece ao Senhor o dom de seu Filho Jesus Cristo, 
que te redime e salva. 
E deixa-te envolver no abraço do Espírito Santo, 
que te ensina os caminhos da oração.

 

Vais ouvir um hino de louvor à providência de Deus. Abre o coração para receber as palavras do salmista e deixar que ressoem em todo o teu corpo. 

[Salmo 144 (145), 2-3.8-9.17-18]
Quero bendizer-Vos, dia após dia,
e louvar o vosso nome para sempre.
Grande é o Senhor e digno de todo o louvor,
insondável é a sua grandeza.
 
O Senhor é clemente e compassivo,
paciente e cheio de bondade.
O Senhor é bom para com todos,
e a sua misericórdia se estende a todas as criaturas.
 
O Senhor é justo em todos os seus caminhos
e perfeito em todas as suas obras.
O Senhor está perto de quantos O invocam,
de quantos O invocam em verdade. 

 

Pontos de oração

Louvar a providência de Deus é reforçar a memória da história com Ele. Repete com o salmista alguma das suas frases:
- Quero bendizer-Vos, dia após dia...
- O Senhor é clemente e compassivo, paciente e cheio de bondade.
- O Senhor está perto de quantos O invocam, de quantos O invocam em verdade.

Este salmo é dedicado a um Deus grande em proximidade, amizade e bondade. O salmista sabe do que fala. As palavras saem-lhe do coração e podemos adivinhar que sejam fruto de experiências de vida concretas. 
Põe-te em sintonia com o salmista, agradecendo por tudo o que Deus tem feito em ti.

Enquanto ouves de novo o salmo, experimenta dizer com o salmista alguma palavra que já saibas de cor.

Durante esta semana, pratica a gratidão sempre que possas. Agradece a Deus, a cada pessoa, a cada situação, tudo aquilo que te oferece.

Pai nosso que estais nos céus
santificado seja o vosso nome
venha a nós o vosso Reino
seja feita a vossa vontade
assim na terra como no Céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje
perdoai-nos as nossas ofensas
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido
e não nos deixeis cair em tentação
mas livrai-nos do mal.