Vigésimo segundo domingo do tempo comum

Hoje a Igreja celebra o vigésimo segundo domingo do tempo comum. 

Deixa que o teu coração repouse no abraço do Senhor. 
Acolhe o silêncio dentro de ti...
Não te preocupes... a tua oração é um encontro com o teu Pai que tanto te ama. Ele só quer o teu abraço. Deixa-te amar. O mais importante na vida não é fazer muitas coisas, mas deixar-se amar.
Assim, vale pena começares a tua oração.

Quando sentes em ti a presença do Senhor, o teu coração é invadido por uma alegria profunda e por uma gratidão transbordante. Reza com o Salmista, louvando o Senhor. 
 
Salmo 67 (68), 4-7ab.10-11
Os justos alegram-se na presença de Deus, 
exultam e transbordam de alegria.
Cantai a Deus, entoai um cântico ao seu nome; 
o seu nome é Senhor: exultai na sua presença.

Pai dos órfãos e defensor das viúvas,
é Deus na sua morada santa.
Aos abandonados Deus prepara uma casa, 
conduz os cativos à liberdade.

Derramastes, ó Deus, uma chuva de bênçãos, 
restaurastes a vossa herança enfraquecida.
A vossa grei estabeleceu-se numa terra
que a vossa bondade, ó Deus, preparara ao oprimido.

 

Pontos de oração

Deixa ressoar dentro de ti estas palavras para que elas te ajudem a viver mais consciente e com o coração mais agradecido. À medida que as repetes, traz à memória as bênçãos que recebes.

O Senhor cuida sempre dos que sofrem e nenhum sofrimento Lhe é agradável. A origem do mal não está na sua vontade, mas na liberdade do Homem e da realidade criada. Reza por todos aqueles que se encontram em situações dramáticas e pelos mártires do nosso tempo. Eles sentirão a força da tua oração.

Deixa ecoar dentro de ti as palavras do salmista. Colhe o que te dizem acerca do Senhor que amas. Falam-te de um deus que castiga ou de um Deus que salva? 

Coloca nas mãos de Deus os desafios que vais enfrentar na semana que agora começa. Pede-Lhe a graça de os viverdes juntos. Encontrarás força e paz renovadas se conservares o Senhor bem perto de ti.

 

Oração final

Pai nosso que estais nos céus
santificado seja o vosso nome
venha a nós o vosso Reino
seja feita a vossa vontade
assim na terra como no Céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje
perdoai-nos as nossas ofensas
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido
e não nos deixeis cair em tentação
mas livrai-nos do mal.