Vigésimo terceiro domingo do Tempo Comum

Hoje, a Igreja celebra o vigésimo terceiro domingo do Tempo Comum. 

«Eu estou no meio deles».
Há uma promessa eterna, única, divina
na origem da experiência cristã:
ela reúne os discípulos,
ela os conduz nos caminhos do Espírito e da história,
quando se reúnem para pedir algo.
Hoje é domingo, o primeiro dia da semana:
que o Senhor te conduza, na medida do possível,
ao encontro dos irmãos, 
à renovação gerada pelo perdão,
ao alimento da Palavra e do Pão.
Começa assim a tua oração.

 

Ir em festa ao encontro do Senhor. É este o convite que recebemos cada vez que celebramos comunitariamente a vida que vem de Deus. 
Agradece tudo o que te é dado, dispõe-te a festejar e a adorar. 

Salmo 94 (95), 1-2.6-7.8-9
Vinde, exultemos de alegria no Senhor,
aclamemos a Deus, nosso Salvador.
Vamos à sua presença e dêmos graças,
ao som de cânticos aclamemos o Senhor.
 
Vinde, prostremo-nos em terra,
adoremos o Senhor que nos criou.
Pois Ele é o nosso Deus,
e nós o seu povo, as ovelhas do seu rebanho.
 
Quem dera ouvísseis hoje a sua voz:
«Não endureçais os vossos corações,
como em Meriba, no dia de Massa no deserto,
onde vossos pais Me tentaram e provocaram,
apesar de terem visto as minhas obras». 

 

Pontos de oração

«Exultar de Alegria», «aclamar a Deus»: deixa que este salmo seja em ti um hino de alegria, um cântico de louvor. 

Não permitas que o teu coração se feche ao bem que o Senhor te faz. Reconhece a presença fiel de Deus em cada dia da tua vida. 

Ao ouvires de novo o salmo, repara como vais do louvor e da festa à adoração, ao reconhecimento da grandeza de Deus. 

Adorar a Deus. Reconhecê-Lo como o teu horizonte, a meta que te atrai. Pede a graça de viveres assim em cada dia, para que as preocupações do mundo não te afastem do essencial. 

Pai nosso que estais nos céus
santificado seja o vosso nome
venha a nós o vosso Reino
seja feita a vossa vontade
assim na terra como no Céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje
perdoai-nos as nossas ofensas
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido
e não nos deixeis cair em tentação
mas livrai-nos do mal.