Vigésimo terceiro domingo do tempo comum.

Hoje a Igreja celebra o vigésimo terceiro domingo do tempo comum.

O Senhor é um Deus clemente e compassivo. Esta afirmação atravessa toda a Bíblia e ganha um rosto em Jesus de Nazaré, Deus feito um de nós. Hoje, deixa a tua oração alimentar-se desta certeza. Não permitas que o teu coração se endureça, acusando Deus dos males do mundo ou daqueles que te afligem. O Senhor é clemente e compassivo, ao ponto de morrer por nós quando ainda éramos pecadores, diz São Paulo. Repetindo lentamente esta verdade, deixa-te envolver na clemência e compaixão de Deus... e começa assim a tua oração.

O tom inicial do salmo que vais escutar traduz um desânimo, quase estoico, derivado da precariedade da existência. Contudo, o estado de espírito do salmista muda quando este se abre a uma relação de confiança no Senhor. [Sl 89 (90), 3-6.12-14.17] Vós reduzis o homem ao pó da terra e dizeis: «Voltai, filhos de Adão». Mil anos a vossos olhos são como o dia de ontem que passou e como uma vigília da noite. Vós os arrebatais como um sonho, como a erva que de manhã reverdece; de manhã floresce e viceja, à tarde ela murcha e seca. Ensinai-nos a contar os nossos dias, para chegarmos à sabedoria do coração. Voltai, Senhor! Até quando... Tende piedade dos vossos servos. Saciai-nos desde a manhã com a vossa bondade, para nos alegrarmos e exultarmos todos os dias. Desça sobre nós a graça do Senhor, nosso Deus. Confirmai, Senhor, a obra das nossas mãos.

Há uma lucidez quase cruel a respeito da própria pobreza, da vacuidade de tudo e da incapacidade de inverter a situação. É quase um sufoco que experimentas, daí a tua prece. A confiança em Deus vai rasgar-te um horizonte novo e amplo!... Vós reduzis o homem ao pó da terra... Vós arrebatais os homens como a erva: de manhã floresce e viceja, à tarde ela murcha e seca. Saciai-nos desde a manhã com a vossa bondade, para nos alegrarmos e exultarmos todos os dias.

"Ensinai-nos a contar os nossos dias...". O Salmista sabe que é mais fácil ignorar o passar do tempo e viver como se esta vida biológica fosse durar sempre. E, por isso, pede a sabedoria para ver mais longe. Pensa, sem te angustiares, nos teus dias, nos anos que já levas contigo. Pensa que este caminho não o fazes sozinho, mas com o Senhor do tempo e da eternidade. Ele está contigo, agora e para sempre. Procura crescer nesta certeza, para poderes "contar os teus dias" sem medo do fim... porque Deus não te deixará cair no nada, antes te oferecerá a vida nova da ressurreição.

O salmo deixa escapar um grito universal. No mais fundo de si mesmo, o ser humano sente que foi criado para mais – que a morte não pode ter a última palavra. A passagem da escravidão para a liberdade, com Moisés à frente do povo, remete para um novo êxodo, que será definitivo, com a vinda do Messias.

Ao longo da semana que inicias, procura perceber que os anseios mais profundos da humanidade e os teus próprios anseios só em Jesus são plenamente correspondidos.

Pai nosso que estais nos céus santificado seja o vosso nome venha a nós o vosso Reino seja feita a vossa vontade assim na terra como no Céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje perdoai-nos as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido e não nos deixeis cair em tentação mas livrai-nos do mal.