Terça-feira da décima semana do Tempo Comum

Hoje é dia doze de junho, terça-feira da décima semana do Tempo Comum.

Estás prestes a iniciar o teu momento de oração.
Reconhece a presença do Senhor
na tua vida e na vida daqueles que te são próximos,
nos pequenos sinais que se apresentam aos teus sentidos.
E reúne esses dons que habitam o teu viver,
como o azeite e a farinha,
para com eles alimentares, na súplica e no louvor,
a tua oração.

Escuta esta passagem do Evangelho segundo São Mateus. [Ev Mt 5, 13-16]

Disse Jesus aos seus discípulos:
«Vós sois o sal da terra.
Mas se ele perder a força, com que há de salgar-se?
Não serve para nada,
senão para ser lançado fora e pisado pelos homens.
Vós sois a luz do mundo.
Não se pode esconder uma cidade
situada sobre um monte;
nem se acende uma lâmpada
para a colocar debaixo do alqueire,
mas sobre o candelabro,
onde brilha para todos os que estão em casa.
Assim deve brilhar a vossa luz diante dos homens,
para que, vendo as vossas boas obras,
glorifiquem o vosso Pai que está nos Céus».

Jesus diz aos seus discípulos que são o sal da terra. Trata-se de uma missão bonita e
importante: dar ao mundo, ao ambiente em que vives e às pessoas com quem contactas
o sabor de Deus. Ser sal para não deixar estragar, ser sal para dar gosto à vida, ser sal
para dar testemunho do Reino.
Sentes que és sal da família, do emprego, da comunidade onde vives?

Neste mundo, há trevas: pecado, injustiça, crime, engano, mentira. Há luta entre a luz e
as trevas.
Os discípulos de Jesus são chamados a ser luz do mundo. Acolhe este convite a seres
luz que ilumina os caminhos das pessoas, das famílias, das instituições. Não desistas de
ser luz. Ilumina a vida dos outros.

Ouve com o coração o texto do Evangelho e anima-te, pede a graça de seres sal e luz.

Suplica a Jesus que te centre n’Ele, que é a Luz do mundo.

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Ámen.